Exposição: Espaço reservado para possíveis retornos (ou ‘como rasurar o ar’)

Espaço reservado para possíveis retornos (ou ‘como rasurar o ar’)

Projeto site-specific que possui como mote e ponto de partida, uma exposição (imediatamente anterior ou simplesmente de uma outra edição) que tenha ocupado o mesmo espaço. Esse conceito visa à abordagem de algumas funções atribuídas a um museu, entre elas, o resgate da memória. Como o projeto baseia-se nas áreas demarcadas pelas obras anteriormente expostas, nas mesmas posições, é um exercício para lembrar dessas outras artes ou estimular a pesquisa, caso o visitante não pôde ter contato com elas.

A instalação em questão, ao ligar os pontos dos vértices resgatados, lembra também, as brincadeiras infantis de outras épocas e aprendizados encontrados em livros e materiais didáticos antigos, cujas páginas eram praticamente em branco com alguns grafismos. Quando traçada e concluída uma sequência de pontos numerados, eram formadas figuras antes desconhecidas. É evidente que na instalação em questão, não importa a criação de uma imagem figurativa, mas um desenho muito específico e livre causado por uma expografia anterior. Esse fato reforça a ideia de que uma obra artística não nasce ao acaso. E pode, dessa maneira, ter como referência outras criações e ‘bagagens’, provocando novas relações, leituras e ressignificados. As fitas passam a representar visualmente, ligações, proximidades e até mesmo linhas de tensão que possam ter existido entre obras que não estão mais no momento. Enfim,elas são também uma metáfora da tarefa de curadores quando “alinhavam” obras para uma exposição.

O artista

Élcio Miazaki
Nascido na capital paulista vive e trabalha na cidade de São Paulo. Artista visual graduado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, dedica-se à realização de projetos autorais, com obras que lidem com experimentações em tramas, bem como a pesquisa das formas, materiais e limites dos suportes. Em relação ao tema, aborda a memória, o patrimônio, o cotidiano e a ausência. Principais instituições em que tem exposto: MARP (Museu de Arte de Ribeirão Preto-SP), MAB (Museu de Arte de Blumenau-SC), MAC Jataí (GO), Memorial da América Latina, Casa das Caldeiras, Galeria Olido, MASP, Instituto Cervantes e SESC. Destacam-se ainda: o mapeamento pelo Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural e a participações na mostra de design em Milão (Itália) e na 18ª Bienal de Cerveira (Portugal – 2015).

dscn1806

dscn1816

dscn1819

dscn1822

dscn1825

Anúncios