3ª Temporada de Exposições 2014

Período: 12 de agosto à 12 de outubro de 2014

Exposições
Dedicatórias, de Hermano Luz
Deixa…, de José Abilio Escalante
Lastlândia, de Laerte Ramos
Gravuras, de Vânia Pereira

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, realizou em sua unidade, O Marco – Museu de Arte Contemporânea, a abertura da 3ª Temporada de Exposições 2014, no dia 12 de agosto, às 19h30. A 3ª Temporada conta com quatro mostras: Deixa…o conceito – pinturas, desenhos e esculturas de José Abilio Escalante (MS), Lastlândia – instalação de Laerte Ramos (SP), Dedicatórias – pinturas de Hermano Luz (PE) e Drama e Densidade – gravuras de Vânia Pereira (MS).

A mostra, Deixa…o conceito – pinturas, desenhos e esculturas do artista plástico corumbaense, José Abilio Escalante Ribeiro, apresenta um panorama retrospectivo da obra desse artista oportunizando ao visitante o conhecimento e reconhecimento da participação histórica, qualidade e especificidade plástica do trabalho deste artista sul-mato-grossense no contexto social de nossa capital. Abilio nasceu em Corumbá em 1954, passou a infância e a adolescência em Campo Grande, onde se encontrou com a arte. Filho de boliviana com brasileiro, o artista assumiu o lado boliviano de sua identidade, sem perder o elo com a cidade morena. Sua trajetória artística transmite diversas fases reveladoras de sua personalidade ora colorida e abstrata, ora ecológica, social e claramente identitária de uma arte sul-americana. O olhar artístico de Abilio é uma ponte entre nossas semelhanças e interesses artísticos com os países hermanos, fazendo da mostra uma mescla regional de brasilidade e de integração ameríndia.

A mostra, Lastlândia, do artista plástico paulistano Laerte Ramos é uma instalação com esculturas de cerâmica dispostas no chão sobre uma fina camada de areia a fim de demarcar um acampamento armado. Baseado nos soldados de plástico e temas militares que são vendidos em saquinhos sortidos em “lojas de 1,99”; a disposição das esculturas faz com que o visitante tenha uma vista aérea da composição. A instalação seria um encontro possível entre uma temática bélica misturada com um lugar lúdico onde crianças brincam deitadas no chão em “pequenas batalhas” sem pólvora, explosões ou projéteis reais. A instalação, premiada na 7ª edição do edital Marcantônio Vilaça (Funarte/MINC) trata-se na realidade, de uma ampliação da mostra “Ka-ta-pumba” nome da primeira exposição apresentada no MARCO em agosto de 2012 pelo artista. A atual instalação conta com um total de 108 esculturas que serão doadas para o museu após o término da mostra.

A exposição, Dedicatórias, acrílicas sobre tela do artista pernambucano Hermano Luz, tem como matéria-prima imagens fotográficas e dedicatórias antigas para compor uma nova narrativa visual. Assim, recortes figurativos da infância são pintados e mesclados a dedicatórias encontradas em livros antigos. A mostra é uma mistura de diferentes tipos de experimentações, onde a pintura figurativa serve não como produto final e sim como uma das etapas de elaboração artística.

A exposição Drama e Densidade, gravuras da artista plástica natural de Aquidauana, Vânia Pereira, reafirma a importância de um dos nomes mais significativos da produção artística sul-mato-grossense. Vânia encontrou sua grande expressão no desenvolvimento da gravura em metal, explorando com propriedade a técnica da ponta-seca (processo de gravação da imagem na matriz de metal por incisão direta usando um instrumento com ponta de aço), o que fez da artista referência da linguagem no pioneirismo do uso dessa arte no Estado. “A obra de Vânia tem muita dramaticidade e as imagens são geralmente densas, escuras e cada traço negro ou cada pincelada de cor traduz o envolvimento emocional da artista na busca do aperfeiçoamento formal de suas investigações”, segundo o crítico de arte Rafael Maldonado.

A terceira temporada estará aberta à visitação de terça a sexta das 12h às 18h. Sábado, domingo e feriado das 14h às 18h, até o dia 12 de outubro de 2014. Para mais informações e agendamento com escolas para a realização de visitas mediadas com as arte educadoras do Programa Educativo, ligar no telefone (67) 3326-7449. O Museu de Arte Contemporânea fica na Rua Antônio Maria Coelho, nº 6000, no Parque das Nações Indígenas.

convite_virtual (1)

Anúncios