Exposição: A impressão que fica

2ª Temporada de Exposições 2013
12 de junho à 28 de julho de 2013
Exposição: A impressão que fica
Artistas: Cícero Rodrigues, Daniela Rodrigues, Liege Dreyer, Luana Oliveira, Ong Pei Hun, Oswaldo Guimarães, Rafael Maldonado, Rodrigo Lopes e Willian Menkes

A impressão que fica – 2013

Gravura é a linguagem artística que através de uma matriz –linóleo, madeira, pedra ou metal – a imagem é gravada e depois impressa num suporte de papel, fornecendo, como carimbo, a reprodução de inúmeras cópias da mesma imagem.

A técnica exige precisão na maneira de gravar a matriz, uma vez que cada detalhe, cada área elaborada aparecerá de forma definitiva e invertida na cópia impressa. Uma complexidade que cria um ritmo próprio de trabalho, com sistematização nos gestos na hora de talhar a matriz e no ato de sua impressão.

Aliás, a impressão é o momento sublime da linguagem, é nesse instante que se revelam os elementos específicos de cada modalidade gráfica e a maneira que, minuciosamente, foram explorados para criar o campo visual da imagem.

É na impressão da matriz que se concretiza todo o processo, e, só a partir de então, que o artista tem a noção exata de sua obra.

A gravuraexige uma disposição para adaptar-se aos desafios dosprocedimentos de gravação, para entender o tempo exato que o trabalho exige respeitando cada etapa de elaboração da obra, imprimindo e avaliando as cópias de teste sem a pressa de obter resultados imediatos.

É essa a impressão que fica: que a gravura é uma arte delicada, minuciosa, quase sempre monocromática e de pequenas dimensões. Contudo, sua presença é potente entre as linguagens da arte, utilizada pelos artistas que experimentame atualizam a antigatécnica para o momento atual, renovando constantemente sua força estética entre conceitos e procedimentos da produção contemporânea.

Essa mostra reúne os trabalhosde Cícero Rodrigues, Daniela Rodrigues, LiegeDreyer, Luana Oliveira, Ong Pei Hun, Oswaldo Guimarães, Rafael Maldonado, Rodrigo Lopes, William Menkes; desenvolvidos no atelier de gravura do curso de Artes Visuais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, reforçando a importância desse espaço no fomento e desenvolvimento das técnicas da gravura e na mediação do exercício criativo para a descoberta de novas poéticas de expressão.

Rafael Maldonado
Curadoria

Anúncios