1ª Temporada de Exposições 2013

Período: 10 de abril à 2 de junho de 2013

Exposições:
Trajetos Urbanos, de Esther Casanova
Dominus Tecum, de Evandro Prado
O Relógio Quebrado, de Henrique de França
Museu de História Ficcional, de Yara Dewachter

Fundação de Cultura abre no Marco Primeira Temporada de Exposições 2013

A Fundação de Cultura do Governo de Mato Grosso do Sul abre no dia 9 de abril (terça-feira), às 19h30, no Museu de Arte Contemporânea (Marco), a Primeira Temporada de Exposições 2013 com quatro mostras: Trajetos Urbanos, de Esther Casanova, Peccatoribus, de Evandro Prado, O Mesmo Sonho, de Henrique de França e Afogados, de Yara Dewachter.

Trajetos Urbanos, exposição fotográfica da artista plástica Esther Casanova, de São Paulo, propõe reorganizar o espaço urbano por meio da utilização de fotografias captadas durante o percurso diário entre a casa e o ateliê da artista. Uma narrativa sobre a observação da paisagem, memória do tempo e suas bruscas modificações.

A mostra Peccatoribus, do artista campo-grandense Evandro Prado, é composta por trabalhos cujo eixo é remanescente das Vanitas, gênero de natureza morta alegórica e de conteúdo religioso e mórbido, desenvolvido durante o século XVII como instrumento da revisão espiritual da época. Evandro, por meio da fotografia, da instalação e do vídeo-instalação, alerta o visitante para a efemeridade da vida, o perigo das vaidades sociais e a eminência da morte utilizando os mais diversos materiais e suportes artísticos.

O mesmo sonho, mostra do artista paulista Henrique de França, revela a efemeridade da memória coletiva e individual, relacionando figura e espaço de modo a propor uma relação entre a distância física e a distância emocional, metaforizada pela fuga e pelas construções abandonadas representadas nos desenhos sobre papel.

A exposição Afogados, da artista paulista Yara Dewachter, propõe uma instalação composta de pequenas e médias esculturas que consistem em bonecos de personagens de desenhos infantis que são “afogados” em parafina e expostos em prateleiras, criando um ambiente que lembra um laboratório experimental que no conjunto reflete o momento de descoberta, a perda da inocência, a noção das injustiças e o real entendimento do mundo e suas possíveis e dolorosas relações.

Serviço

A Primeira Temporada de Exposições 2013 do Marco tem entrada franca e estará aberta à visitação de terça a sexta, das 12 às 18 horas. Sábados, domingos e feriados, das 14 às 18 horas. As obras permanecem em exposição até 2 de junho.

Mais informações ou agendamento com escolas para a realização de visitas mediadas com as arte educadoras do Programa Educativo pelo telefone (67) 3326-7449. O Museu de Arte Contemporânea fica na rua Antônio Maria Coelho, 6000, no Parque das Nações Indígenas.

Karina Lima

Anúncios