Exposição: Últimas pinturas

1ª Temporada de Exposições 2006
12 de maio de 2006 à 30 de junho de 2006
Exposição: Últimas pinturas
Artista: Ovini Rosmarinus

 

Ovini Rosmarinus (Osmar Silva da Cunha) foi o mais irreverente artista sul-mato-grossense. Com atitude despojada, Ovini causava estranhamento por onde passava. Às vezes, usava óculos sem as lentes dizendo que era apenas porque achava que a armação lhe “caía bem”, embora não tivesse nenhum problema de visão. Sempre tinha um bom discurso para apresentar suas convicções artísticas e para justificar toda sua ousadia.

Seu trabalho sempre foi o reflexo de sua vida. As dificuldades nunca o impossibilitaram de produzir, aliás, foram elas que o fizeram buscar novas soluções para desenvolver a sua arte. Pintava sobre papelão, reaproveitava sucatas, costurava tecidos de guarda-chuvas velhos para confeccionar suas “telas” e conseguia surpreender toda vez que apresentava uma nova série de trabalhos.

Suas últimas pinturas, reunidas nesta exposição, mostram um artista maduro e mais consciente no fazer. O geometrismo aparece de maneira diluída em algumas obras. As cores são sóbrias, embora, em alguns momentos, até podemos perceber certa alegria em seu ato de colorir. Nessas pinturas há a recorrência de linhas retas e curvas formando o corpo da obra, numa estrutura onde a repetição cria contrapontos para nos passar uma agradável noção de ritmo e equilíbrio.

Ovini abusava de forma expressiva da sua liberdade criativa, era um artista descomprometido, livre, sem medos e sem amarras. Sua obra é o retrato disso, ela foi a grande resposta de um artista que ousou, que experimentou e buscou na superação das dificuldades a motivação para produzir uma arte consistente.

 

Rafael Maldonado
Curador do Museu de Arte Contemporânea de MS
abril de 2006

Anúncios